Culturalmente, o brasileiro considera o resíduo como lixo, ou seja, mero dejeto liberado após uso de um determinado produto ou serviço. Tal prática, vem lá da formação da sociedade brasileira, da qual as vilas e distritos eram construídos às margens dos rios, justamente para liberar o efluente e esgoto proveniente das casas. Com o crescimento populacional, surgimento de pequenas indústrias e surgimento de doenças, alguns estudiosos e empresários perceberam que não dava mais para continuar com essa prática, visto que, os malefícios são muito grandes para a população. Essa situação perdura até os dias atuais, com pequenas exceções para alguns resíduos.

Na década de 70, com a estratégia desenvolvimentista do Governo Federal, observamos pela primeira vez o aumento exponencial da geração de resíduos. O Brasil virou novamente um canteiro de obras a partir da corrida pelo desenvolvimento das regiões mais distantes dos grandes centros. Em paralelo, nas regiões mais industrializadas, houve um crescimento amplo do sistema produtivo para suprir os recursos para subsidiar o desenvolvimento das regiões citadas anteriormente. Os resíduos da indústria de base, indústria de equipamentos, setor metalmecânico, construção civil e da sociedade civil organizada, tais como, moradias, escolas, prefeituras e etc começaram a ser enviados para depósitos a céu aberto, denominados, Lixões. Os lixões são áreas que recepcionam todo tipo de resíduo, sem nenhum controle técnico de tratamento de resíduos e contaminação das áreas (solo e água subterrânea).

Os setores produtivos influenciados por setores de vanguarda como siderurgia e indústria do petróleo começaram a introduzir experiências de reciclagem de metais e lubrificantes, pois, estes poderiam ser absorvidos novamente no processo produtivo de industrialização, reduzindo assim os custos com extração de matéria prima e acompanhando a tendência do mercado internacional. Esses segmentos foram os precursores na reintrodução de produtos usados no processo industrial, servindo como, benchmarking para os outros setores. Em paralelo, as grandes corporações internacionais que compram produtos nacionais começaram a falar de um termo pouco difundido na cultura nacional: sustentabilidade. A sustentabilidade pressupõe utilizar os recursos naturais, produzindo riquezas para as nações e sem comprometer o futuro das próximas gerações.

A abordagem para a sustentabilidade consiste em observar toda a cadeia produtiva, levando em consideração, a compra de insumos em qualidade e quantidade suficiente, redução do uso de água, redução do uso de energia, redução dos impactos ambientais, manutenção e desenvolvimento da cultura local, preservação da natureza, eliminação de passivos ambientais, consumo consciente, redução do lançamento de gases, promoção da educação ambiental, reflorestamento, destinação adequada de resíduos, incentivo a indústria local, fomento da reciclagem e inclusão social, entre outros fatores.

A população brasileira atingiu segundo o IBGE 206 milhões de habitantes e continua crescendo exponencialmente, bem como, a geração per capita de resíduos é de 1,08 quilos por dia. São milhares de toneladas de resíduos gerados diariamente. Com o desenvolvimento de tecnologias limpas, atualmente, a maior parte dos resíduos são passíveis de reciclagem. Tal capacidade permite reintroduzir resíduos na cadeia produtiva, gerar energia limpa e transformar resíduos em adubo por exemplo. Portanto, há a necessidade de facilitar a conscientização ambiental junto a população e mecanismos ágeis para destinar resíduos. Atualmente, a coleta municipal não da conta de coletar todos os resíduos, assim como, perde um mar de riquezas enviando a maioria dos resíduos para aterros.

A startup www.destineja.com.br foi constituída como plataforma web de destinação de resíduos com sustentabilidade. Conecta gratuitamente geradores de resíduos a uma rede de fornecedores licenciados que ofertam um mix de serviços. A população já está consciente dos prejuízos causados ao meio ambiente e a saúde quando não se destina adequadamente os resíduos. Agora, você pode destinar seus resíduos com poucos cliques, tendo a garantia da destinação adequada de resíduos e gerando novos negócios na sua cidade.